terça-feira, 6 de outubro de 2015

Greve dos bancos? Sem crise. Siga nossas dicas!




A greve dos bancos atinge todo o país e quem mais perde com isso são os consumidores.

O diretor presidente do Instituto de Proteção e Estudo das Relações de Consumo do Brasil - IPEC, Dr. Alexandre Daniel dos Santos alerta que: "O serviço bancário e de compensação de cheque é considerado atividade essencial pela lei de greve. Isso significa que a paralisação dos trabalhadores não pode deixar os consumidores sem nenhuma opção".  E ainda enfatiza que: "Mas isso também não é justificativa para que o consumidor não honre com as contas no dia do vencimento".


QUAIS AS DICAS?

1) Busque os correspondentes bancários (ex: lotéricas, Pag Fácil, e outros) para pagar as contas de água, luz e telefone;

2) Boletos e Carnês de lojas? Pague no próprio estabelecimento comercial;

3) Lembre-se! Transações bancárias podem ser feitas internet, telefone ou caixas eletrônicos;
 

"Se não houver outro meio ou local para que o consumidor efetue o pagamento das cobranças e dívidas, então deve documentar essa tentativa de quitação do débito junto ao Procon", explica Alexandre.


OLHO VIVO!


O consumidor não pode arcar com prejuízos decorrentes da greve, os bancos devem assumir o risco da sua atividade e sobretudo quanto aos danos causados. Qualquer violação do seu direito deve ser comunicado aos órgãos de defesa ao consumidor.


INFORMAÇÕES E SERVIÇOS



O IPEC oferece atendimento gratuito para os consumidores, fornecedores e prestadores de serviço em seu Posto de Atendimento, na Rua Treze de Maio, n.º 1404, sala 07, bloco A, Centro, em Campo Grande (MS). 

Agende também seu atendimento com o presidente do instituto, Alexandre Daniel dos Santos, pelos telefones: (67) 3029-5439 e (67) 9157-4181.







FILIE-SE PELA DEFESA DE SEUS DIREITOS!